Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Feto Feito Feiticeira o livro

A proposta deste livro de auto ajuda é levar ao leitor de maneira simples e descontraida meios de auto conhecimento.

Trazendo as situações mais comuns e portanto talvez as mais dificeís de conviver, dará a oportunidade ao leitor de perceber onde e como transformar.

Enquanto se envolve numa história cheia de magia sem perceber vai reaprendendo a ser .....

                                                                 

                                                                   

IV -  O APRENDIZADO.

 

 

 

 

 

Usando uma das primeiras lições que foi a Observação:

Constatei que a facilidade e a tendência da mente do ser humano é para usá-la 80% ao negativismo e pessimismo.

Quando o ser humano encontra-se em determinada situação, e na sua vida aparece dois caminhos:

1 – Os sofridos, árduos, difíceis e complicado.

2- O harmonioso, simples e feliz.

Sempre a mente do ser vai dirigi-lo para o mais difícil, para o sofrimento, para a dor.

Essa é a tendência, essa é a programação mental que os seres trazem de séculos e séculos.

Sendo assim fica confirmada a minha previsão, realmente meu trabalho nesse planeta é uma missão.

Pois não é nada fácil mostrar o que está incutido há séculos, chamando á consciência seres que nunca se questionaram e talvez nem se quer haviam pensado sobre isso.

Orientar sobre a maneira, de á partir desse momento existir uma real possibilidade de cada ser obter sua resposta. Percorrer seu caminho encontrar-se consigo mesmo.

Bastando para isso seguir as regras e ensinamentos, que por missão estou cumprindo.

Mas também estou consciente e com humildade reconheço que também vim aprender.

Paciência...

Reconheço que há momentos que penso que vou perdê-la em algum espaço em algum tempo.

Há seres que de certa maneira me testam, pondo á prova tudo o que aprendi.

E por vezes chego á pensar, que não terei mais paciência.

Infelizmente existe seres que já se entregaram á suas dores e frustrações.

Só esperando por um milagre! Que algo ou alguém chegue com a varinha mágica e transforme tudo em sua vida.

Casualmente ou não julgam que esse alguém possa ser eu.

Então meu trabalho duplica, triplica... Mas o lado bom de tudo isso é rever um desses seres com seus objetivos e metas atingidos, irradiando um belo sorriso, com muita luz no olhar, contando da sua felicidade e realização.

Tudo conseguido por sua vontade própria, por seu despertar e sua disposição de cooperar consegue mesmo.

Pelo menos fica a certeza de que a metade desse caminho já foi trilhada.

É gratificante e maravilhoso receber uns abraços apertados, cheios de energia, de amor.

Um abraço cósmico, um abraço quádruplo (com os quatro corpos), seguido de...Muito Obrigado!

É a recompensa, a felicidade é repartida. São momentos únicos que o ser carrega consigo por muitas vidas.

Então eu respondo com carinho, que ao invés de agradecer á mim, agradeça á si próprio.

Não com OBRIGADO está errado, ninguém está obrigado á nada ou brigado com alguém.

Diz-se AGRADECIDA (O) Simplesmente... Como a Graça Cedida.

Quantas vidas o ser precisa ter para aprender alguma coisa?

Já pensaram nisso? A resposta é: Muita vai depender muito de cada um.

Muitos fatores são importantes e decisivos como: Evolução, Missão, Resgate e Iluminação.

Em ocasiões que se fazem necessários, depende do ser, seus problemas e forma de encarar as situações.

Vamos á seguinte Vivência, pede que me sigam...

Amplie sua consciência e dirija sua mente. Visualize um grande jardim solitário.

Nele há vários tipos de flores, de todos os tamanhos e cores.

Sinta o perfume, procure identificar cada uma; Rosa, Jasmim, Cravo, Hortência e Margarida.

Perceba a brisa que em harmonia com as flores acaricia seu corpo, trazendo ora sim, ora não, o perfume intensificado da grama, relva e arbustos.

Ande, passeie, abra seus braços em um enorme abraço.

Sinta-se feliz! Você tem tudo isso!

Agora, passe a observar as plantas, as árvores, veja sua cor verde.

Procure a semelhança com um corpo físico de ser humano. Perceba a vida ali contida.

Sente-se nessa grama, acaricie-a, fale, converse com todos, são seres vivos também.

Atente-se agora á essa fila indiana de formigas, segue-as, veja para aonde estão indo.

Quantas são? O que estão fazendo? Para que? Porque? De onde vieram? Para onde estão indo?

Que fazem aqui neste planeta?

Você está observando!?

Agora se coloque na posição de observado...

A situação é a mesma, a causa é a mesma, porém o efeito difere.

As formigas seguem seu trabalho dia a dia até o término deles.

Sem questionar, sem mudar, só cumprindo suas missões.

O ser humano questiona, tenta mudar, há vezes que acerta, quase sempre erra, e nunca ou quase nunca cumpre sua missão.

E quem será ou o que está observando os seres humanos?

Agora... Devagar... Levante-se dessa grama, despeça-se desse jardim

voltar