Deprecated: mysql_pconnect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/sites986/public_html/rubiagalante.com.br/Connections/loja.php on line 9
Rubia Galante

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Dr. Oswaldo de S Junior

À SECRETARIA DO

MEIO AMBIENTE DE

BRAGANÇA PAULISTA

Bragança Paulista, 16 de maio de 2011.

                                                                              Sr. Secretário

 

                                                                                 Em resposta ao P.A nº 05680-161/2011, vou fazer algumas indagações ao ministério público para maiores esclarecimentos a respeito do assunto, uma vez que entendo que caberia à prefeitura tomar a iniciativa de assim fazê-lo visando o bem estar da comunidade e a segurança do cidadão, sem que fosse preciso o próprio cidadão correr atrás.

                                                                         Devo só lembrá-lo que se não me engano no ano passado, aqui mesmo próximo á minha residência no Residencial das Ilhas em área também de preservação ambiental, cuja foto do local foi parte integrante de minha reclamação anterior, enquanto Prefeitura, Ministério Público, Secretaria de Meio Ambiente e Justiça ficavam trocando figurinhas não atendendo aos reclamos dos moradores do bairro defronte à área em discussão que pediam o corte dos eucaliptos lá existentes, precisou após um vendaval mais forte, cair algumas árvores danificando algumas casas, danificando a rede de energia elétrica e por sorte não ferindo nenhum cidadão ou danificando qualquer veículo, para que todos depois chegassem à conclusão de que era necessário de fato cortar tais árvores, coisa que a própria Sabesp já havia alertado, mas como neste país a prevenção não vale porcaria nenhuma, e infelizmente muitas pessoas estão em lugares onde não deveriam estar justamente por não levarem esse fator em consideração, sempre será necessário ocorrer algo de mais sério para depois alguma providência ser tomada efetivamente.

                                                                        É como aquilo que eu sempre costumo dizer nas reuniões de amigos, que o que difere nós ocidentais, com alguns povos do Oriente, é que lá pensa-se por 10 anos  antes de se colocar  algo em prática, e aqui primeiro se põe a decisão em prática e depois fica-se 10 anos vendo a asneira praticada para não dizer coisa pior e deselegante.

                                                                     Mas já que estamos falando em questões ambientais, então vai aqui mais uma reclamação que certamente também será cobrado do ministério público por seu aparente descaso em não se fazer a administração pública cumprir a contento a questão relativa aos animais abandonados na cidade, através da lei 9.605/98. É de se lamentar que a prefeitura desde há muitos anos atrás vem doando à Farus, o mesmo valor mensal de $ 6.000,00 para cuidar dos animais abandonados, quando lá os animais estão passando necessidade visto que a despesa  pelas informações que lá também obtive, eram ou é de $12.000,00, sem contar evidentemente com o batalhão de outras centenas ou milhares de animais abandonados que por aí se encontram, sem terem o que comerem ou beberem, sem terem onde se abrigarem das intempéries do tempo , sem terem como serem atendidos em casos de urgência nos atropelamentos ou outras formas de acidentes principalmente os ocorridos em fins de semana ainda que exista hospital veterinário local não sei para que então se não preenche essa lacuna, sem terem como serem tratados de doenças próprias justamente pelas condições de abandono a que estão sendo submetidos, e tudo isso causado justamente pelo ser “racional” chamado ser humano.

                                                                     Se a administração pública vem em sua defesa alegar que cidadão de outras cidades vem aqui desovar esses animais, lembro que primeiramente cabe aos senhores prefeitos se entenderem entre si para solucionar essa questão local ou regional,  pois todos estão submetidos à mesma legislação federal e as mesmas responsabilidades frente aos cidadãos de seus municípios. Se quisermos diminuir o número de animais abandonados, tanto os cidadãos e os poderes públicos devem fazer sua parte. O cidadão que quer ter animal doméstico tem de aprender a cuidar do mesmo, não deixar solto nas ruas, castrá-los se não quiserem que tenham crias,tratá-los nos casos de doenças e não  abrirem a porta e colocá-los para fora, sem contarmos os mal tratos evidentemente. Se não querem mais, façam doações previamente pois sempre tem ser humano de bom coração que vai acolhe-los. Cabe ao poder público pegar os animais abandonados, alimentá-los, tratá-los, vaciná-los, castrá-los, criar locais para doação, criar locais para atendimento desses animais abandonados também nos fins de semana, e dar às instituições que se comprometem a cuidar desses animais, os recursos necessários para que tudo isso se processe. Dinheiro para as festas isso não falta não é? Se a prefeitura cobrasse do cidadão através do IPTU, um mínimo que fosse já que, repito, todos nós cidadãos somos cúmplices disso que aí está de uma forma direta ou indireta, e se o valor arrecadado ainda assim fosse insuficiente para nossas necessidades, ela, Prefeitura cobriria essa diferença, e o caos não estaria instalado como está hoje, onde até o ministério público através de alguns de seus promotores não recomendam encaminhar os animais para a Farus, que está mendigando colaboração de comida para os animais que lá já existem.

                                                                    Toda semana na rua que resido, aparece animal novo abandonado. Pessoalmente já adotei três cachorros e quatro gatos. Não dá para suportar isso. Não dá mais para assistir ao descaso do poder público. Não dá mais para suportar a desumanidade das pessoas que não tem consciência e conseqüentemente condições de ter animais domésticos sob sua guarda. Não vamos aqui dizer que essas propostas são impraticáveis já que quem não tem animal não tem obrigação de arcar com custos através de uma colaboração via IPTU por exemplo. Basta considerarmos que grande parte da população brasileira não fuma e não bebe(como eu), mas através de seus impostos acabam pagando as despesas com saúde de quem bebe e fuma apesar de saberem das conseqüências de seus atos.

                                                                     Por que Sabesp que também de uma certa forma tem responsabilidades com o meio ambiente, também não colabora através da conta de água, a empresa de energia elétrica que dá altos prêmios a seus funcionários no final de ano também não colabora, já que afinal todos nós é que vamos acabar pagando a conta? Se cada um der um pouco, não pesa para ninguém no final das contas. Pobre também pode colaborar se tem dinheiro para cigarro e bebida, e também tem animal doméstico.

                                                                    Vamos cobrar sim do poder público e do ministério público, o cumprimento dessas obrigações que visam nosso bem estar e dos animais que pelo decreto 24.645/34, todos os animais são tutelados pelo Estado, mas todos fazem vista grossa desviando dinheiro para outras finalidades menos nobres do que esta, e depois aparecem com discursos demagógicos nas campanhas eleitorais, mas ninguém se presta a vir a público mostrar sua quota de responsabilidade por esses descasos que envergonham a espécie humana.

                                                                    Como poderemos resolver isso? Cadê o Centro de Zoonose? O Sr. se compromete a adotar alguns animais abandonados que batem à minha porta? Agora mesmo tem um branco defronte à minha casa. Olha só que fofura! Aceita a encomenda?

                                                 Exiba P1010019.JPG na apresentao de slides

Aguardo sua resposta, onde lembro o que disse em minha primeira reclamação: Aceitar cobra coral dentro de sua casa é agradável em plena zona urbana, e vamos ficar pelo dito e não dito e deixar por isso mesmo ou vai ter de acontecer mais algum outro acidente como o dos eucaliptos  sobre as casas para chegarem a conclusão que estão mais uma vez errados e ver quem assume a responsabilidade?

                                                                          Atenciosamente

                                     ___________________________________________________                       

                                        Dr. Oswaldo de Sá Jr- CRM 35471- osjmed@yahoo.com.br

                                                                          Tel: 34047495


voltar